PROGRAMAÇÃO DO COLÓQUIO

Confira a PROGRAMAÇÃO do Colóquio Internacional Mikhail Bakunin e a AIT que inclui mesas temáticas e conferências de especialistas e estudantes que se dedicam a compreender a vida e a obra do anarquista russo Mikhail Bakunin e a experiência de oganização dos trabalhadores da AIT.

LOCAL: SALA DE VIDEO DA GEOGRAFIA

FFLCH/USP

Trabalhos aceitos

Segue abaixo a relação dos trabalhos aceitos no Colóquio Internacional Mikhail Bakunin e a AIT. Em breve será divulgada a programação completa do evento, com as apresentações dos trabalhos e dos palestrantes convidados.

Alexandre Wellington dos Santos Silva e Davi Galhardo – “Bakunin Educador”
Antonio Barbosa Lúcio, Douglas Dauan Joel de Oliveira Lima e Jôsy Mércia Ferreira de França – “O Ensino de História como uma proposta libertária”
Bruno Gandin e Gustavo Medina Pose – “El pensamiento vivo de Bakunin: ciencia, poder y libertad”
Dayse Alvares – “A Conexão entre Bakunin e Hakim Bey”
Felipe Corrêa – “A lógica do Estado em Bakunin”
Ivan Thomaz Leite de Oliveira – “O dualismo organizacional e a pedagogia libertária”
Jan Clefferson Costa de Freitas – “Elucidações dionisíacas”
João Gabriel da Fonseca – “De Baixo para cima,da periferia ao centro: o federalismo em Bakunin”
Jonathan Fonseca do Nascimento- “Bakunin e a gênese histórica da idéia de divindade na consciência dos Homens”
José Santana da Silva, Marcos Augusto Marques Ataídes e Renato Coelho – “Black Blocks, os herdeiros de Bakunin – Militância e Enfrentamento na Ação Direta”
Luciana Brito – “O papel social da educação em Mikhail Bakunin – do hegelianismo de esquerda ao socialismo revolucionário”
Marcelo de Marchi Mazzoni e Marcus Vinicius de Marchi Faria- “Alguns passos rumo ao anarquismo”
Márcio Alex Leme – “A Rejeição de Bakunin ao Cientificismo de Karl Marx”
Paulo Lisandro Marques – “Bakunin e a Instrução Integral como parte da revolução libertária”
Ricardo Ramos Rugai – “O método decisório na organização bakuninista”
Rodrigo Rosa – “Ciência e Educação Anarquista: de Bakunin a Ferrer”
Selmo Nascimento da Silva – “O lugar das greves na luta de classes segundo a teoria bakuninista”
Victor Hugo Soliz – “Bakunin e a Análise da Liberdade”

Mikhail Bakunin, por Errico Malatesta

img_post

Em 1 de julho de 1876, morria Mikhail Bakunin. Ciquenta anos depois, Errico Malatesta escreveu um texto sobre o revolucionário russo, que disponibilizamos logo abaixo.

Mikhail Bakunin
por Errico Malatesta

(Pensiero e Volontà, 01/07/1926)

Hoje é o qüinquagésimo aniversário da morte de Bakunin: os anarquistas do mundo inteiro comemoram, como as circunstâncias o permitem, o grande revolucionário, aquele que todos nós consideramos como nosso pai espiritual.

Eu gostaria de reproduzir aqui algumas de suas páginas mais eficazes e mais características. Seria a melhor e a mais útil homenagem. Mas estas páginas, ardentes de fé e de esperança, seriam certamente confiscadas, tendo em vista os tempos atuais, e eu as teria reimpresso em vão.

Os leitores deverão contentar-se, portanto, com minha magra prosa, tão indigna para evocar tal homem.

Há cinqüenta anos morria Bakunin, quase cinqüenta anos que eu o vi pela última vez em Lugano, já mortalmente atacado pela enfermidade e reduzido à sua própria sombra (ele me dizia, meio sério, meio irônico: “Meu caro, assisto à minha dissolução”). Entretanto, o simples fato de pensar nele ainda reconforta meu coração e enche-o de entusiasmo juvenil.

Tal foi, antes de mais nada, o grande valor de Bakunin: dar fé, dar febre de ação e de sacrifício a todos aqueles que tinham a felicidade de se aproximarem dele. Ele próprio tinha o hábito de dizer que ‘preciso ter “o diabo no corpo”. E ele realmente tinha, no corpo e no espírito, o Satã rebelde da mitologia, que não conhece deus, que não conhece senhores, e que nunca pára na luta contra tudo o que entrava o pensamento e a ação.

Eu fui bakuniniano, como todos os camaradas de minha geração, infelizmente já distante no tempo. Hoje, depois de longos anos, não me considero mais como tal.

Minhas idéias se desenvolveram e evoluíram. Hoje, penso que Bakunin foi muito marxista na economia política e na interpretação histórica. Creio que sua filosofia se debatia, sem conseguir sair, numa contradição entre a concepção mecanicista do universo e a fé na eficácia da vontade sobre os destinos do homem e da humanidade. Mas tudo isso importa pouco. As teorias são conceitos incertos e mutáveis. A filosofia geralmente faz hipóteses embasadas nas nuvens, e, em substância, tem pouca ou nenhuma influência sobre a vida. Eis porque
Bakunin permanece sempre, apesar de todas as discordâncias possíveis, nosso grande exemplo inspirador.

A crítica radical do princípio da autoridade e do Estado que ele encarna, continua bem viva. Sempre viva é a luta contra as mentiras políticas, a crítica das duas formas pelas quais oprimem-se e exploram-se as massas: a democracia e a ditadura. A reputação desse falso socialismo que ele denominava entorpecedor continua viva, e, de modo consciente ou não, ela tende a consolidar a dominação dos privilegiados embalando os trabalhadores com esperanças vãs. E, principalmente, o ódio intenso contra tudo o que degrada e humilha o homem, o amor ilimitado por sua liberdade, toda a liberdade, estão sempre vivos.

Que os camaradas pensem na vida de Bakunin, que foi cheia de lutas ideais e práticas, que foi um exemplo de devoção à causa da revolução. Que eles procurem – e todos nós também! – seguir seus passos gloriosos, mesmo de longe, cada um segundo suas forças e suas possibilidades!

10 a 13 de Novembro – Colóquio Internacional Mikhail Bakunin e a AIT

A Biblioteca Terra Livre anuncia o Colóquio Internacional Mikhail Bakunin e AIT, que ocorrerá nos dias 10 a 13 de novembro de 2014 na cidade de São Paulo. Neste ano, completam-se 200 anos do nascimento de Mikhail Bakunin e 150 anos da fundação da Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT). Para saber mais acerca da iniciativa e da motivação para a organização do evento, leia em Sobre. Já estão no ar os eixos temáticos do colóquio.

Em breve, anunciaremos mais informações como inscrições para submissão de trabalho, programação e estrutura do evento.

Aguarde as novidades!bakunin2014